upa-pacima

...que a vida continua!

segunda-feira, novembro 20, 2006

Pontualidade ou vontade de chegar a horas

Hesitei em escrever este post, mas a vontade de partilhar o que ouvi na apresentação de um estudo é, no mínimo, do tamanho da descoberta.

Depois de estudarem, de terem analisado os resultados de um inquérito sobre "Pontualidade em Portugal", uns cromos chegaram à conclusão de que "a esmagadora maioria dos participantes (94,6%) responde que os Portugueses não são habitualmente ou sempre pontuais"(...) "O desafio é o de mudar este comportamento e deixarmos de uma vez por todas de pactuar com o imobilismo e com o argumento cultural fatalista de 'somos assim mesmo, o que se há-de fazer?".

Até aqui nada de novo! Mas um dos oradores, director de um jornal nacional, explicou como resolveu o caos ou a "ausência total de pontualidade" na "sua casa".

Dizia ele: "esta direcção optou pela implementação de 3 reuniões" A saber: manhã - 10,30 horas; almoço - 15 horas; 'hora do ver melhor' -18 horas. E justificou que as reuniões não eram sempre com o mesmo grupo, porque "se delegou competências". Ou seja, em vez de uma estrutura de, por exemplo, director + adjunto + 3 chefes, tem "director + 4 adjuntos + n chefes e sub-chefes.

Pergunto agora, até porque fui, somente, ouvinte atenta: Será que um gestor para ter "pontualidade" necessita de engordar a estrutura, o organigrama? Será que pontualidade não se consegue, por exemplo, dando o exemplo?

Aguardo respostas!

6 Comments:

  • At 7:44 da tarde, Blogger lufada said…

    ele exemplificava com pontualidade ou com redundância de recursos?
    se foi como escreves, é caso para perguntar-lhe: "o que é que o c* tem a ver com as calças?!"...

     
  • At 12:06 da manhã, Blogger Pétala said…

    Essa é a dúvida. Ele para ter pontualidade passou a marcar 3 reuniões diárias, onde a pessoa que vai à primeira não é a que está na segunda, nem na terceira.

    Ou seja, ele só alcançou pontualidade a partir do momento em que engordou a estrutura, teve redundância de recursos...

     
  • At 7:32 da tarde, Blogger elíptico said…

    Eu sou franco... se tivesse que dar o exemplo, estava feito! Eu bem me esforço por chegar a horas. Mas não conto com os tempos de deslocação, os eventuais atrasos, as manhas do taxista - ou do trânsito - a chuva, o nevoeiro ou o que quer que seja. A culpa é minha? Sim, é. Mas... (e, quando se é português há sempre aquele "mas..." que quer dizer que vamos culpar mais alguém pela nossa ineficiência) Mas... a responsabilidade também é do resto. Da envolvente. Ou do... sistema?

     
  • At 8:58 da tarde, Blogger Ritukaa said…

    Eu tb gostava de ser pontual... Mas quando se trata de casamentos, meus amigos.... Ai! Ta tudo estragado! Sim, já chegamos ao cumulo de aparecer depois do sim, ou seja... SIM, FOMOS LA SÓ PRA COMER!

    E com esta me retiro.

     
  • At 11:38 da tarde, Blogger Patanisca said…

    Amigos e amigas... eu devo ser mesmo muito burra mas não percebi o que é que a história das reuniões tinha a ver com pontualidade...
    Mesmo não se tendo feito o 'click' na minha cabeça não me parece que tantas reuniões ajudem na produtividade... mesmo que as pessoasrodem... Porque não apenas uma reunião com toda a malta e fica o assunto resolvido?
    Em relação à pontualidade... eu tenho por hábito ser pontual. Mas claro que tenho os meus imprevitos... aquilo que me custa mais é acordar. Adoro dormir de manhã!!!

     
  • At 12:17 da manhã, Blogger Pétala said…

    Patanisca, nem tu nem ninguém percebe! Claro... há uma excepção... o director!

    É caso para perguntar: será "pontualidade" sinónimo de "produtividade" e vice-versa.

    Eu voto "NÃO".

     

Enviar um comentário

<< Home