upa-pacima

...que a vida continua!

quarta-feira, dezembro 27, 2006

Ao desafio

Desnovelei o novelo, ao desvelo
Era vê-lo, era vê-lo...
O torpor - que estertor!

Ao pé de Altura
abriu um bar
tai-chi, yoga
e música para relaxar.
O dia começa antemar,
o meu chakra cumprimenta o seu.
- Como está?

É graças às senhoras do bar
que se desenrola este novelo
em horário nobre.

Neste país - pobre de mim-
que venho serra abaixo desde Alcoutim
para reencontrar o mar e o rio.
Ao desafio.

[E, para já,
termina assim
esta poesia.
Iniciada nas tias.
Com as azias.
Das azevias]

© Lufada, Suski e Elíptico, num raro momento de criação, incensados pelo [James ] Earl Grey [Jones]

2 Comments:

Enviar um comentário

<< Home